Entenda as estrias na gravidez

As estrias na gravidez surgem por diversos motivos, sendo o aumento de peso e as alterações no tamanho na barriga, seios e quadris os principais.

Desta forma, as mulheres com idade mais avançada, que não possuem uma rotina de alimentação e hidratação saudáveis ou que já possuem tendência ao aparecimento das estrias são comumente mais afetadas.

Resultado de imagem para gravidez estrias

Em que momento elas aparecem

Na gravidez, as estrias tendem a aparecer por volta da vigésima quinta semana. Isso porque o crescimento do bebê se acentua e ocasiona o estiramento da pele. Os primeiros sinais do surgimento das estrias são a vermelhidão e coceira na região.

Nesse início a hidratação do organismo e da região, via creme, é necessária para evitar que as estrias na gravidez piorem.

A evolução das estrias é bastante visível: se inicia com a coloração rosa, passando pela vermelhidão, arroxeamento e o embranquecimento. Entretanto, quando as estrias atingem a coloração esbranquiçada o tratamento se torna bem mais complexo.

O que são as estrias

As estrias são um estiramento das fibras da pele. O surgimento dessas marcas sinaliza que as propriedades elásticas da pele foram forçadas além do limite.

Essas propriedades são as responsáveis pela adaptação da pele quando o indivíduo cresce ou mesmo engorda, porém mudanças repentinas podem fazer com que surjam por exemplo as estrias na gravidez.

Sendo assim, as estrias são de fato cicatrizes do estiramento da pele.   

Agravantes e alguns fatores de risco

O principal fator de risco quando o assunto é o surgimento de estrias na gravidez é o aumento do tamanho dos quadris, seios e barriga.

Isso porque essas são as regiões mais afetadas pelo esticamento repentino, principalmente na segunda metade da gestação.  Além disso, existem ainda outros fatores relevantes que podem agravar o surgimento das estrias na gravidez:

Resultado de imagem para gravidez estrias

  • Alterações hormonais da gestação:  O período gestacional é marcado por uma série de mudanças no organismo feminino. Uma dessas mudanças se dá no equilíbrio hormonal do organismo. Alguns hormônios como relaxinas, cortisol e mesmo o aumento do estrogênio fragilizam as fibras elásticas da pele. Dessa forma, o rompimento das fibras devido às alterações físicas do corpo da mulher, se torna mais comum.
  • Tendência para formação de estrias: O surgimento das estrias segue também tendências genéticas. Isto é, mulheres que possuem histórico familiar de estrias tendem a um maior risco de desenvolver estrias na gravidez.
  • Idade:  Mulheres abaixo dos trinta anos costumam apresentar peles um pouco mais rígidas. Consequentemente,  a gestação nesse período da vida tende a ser acompanhada por estrias. Já em mulheres acima dos 30 anos a pele já adquiriu determinada elasticidade e flacidez o que dificulta o surgimento de estrias na gravidez.
  • Primeira gestação: A primeira gravidez é um momento bastante propício para o surgimento das estrias. Isso porque nas gestações subsequentes o corpo feminino já desenvolveu determinado nível de flexibilidade. Sendo assim, o risco de desenvolver estrias na gravidez decresce a cada gestação muito embora nunca desapareça por completo.
  • Tamanho do bebê: Principalmente na região da barriga o peso do bebê é um fator de risco para o surgimento de estrias na gravidez. Isso porque quanto mais o bebê crescer dentro da barriga mais elasticidade será exigida da pele.
  • Ganho de peso: O ganho de peso é um fator bastante relevante para o surgimento de estrias na gravidez. Nesse caso as estrias podem surgir em diversos locais como a barriga, as costas e os quadris.

Cuidados com a pele

As maneiras de tratar tanto as estrias da gravidez quanto as de crescimento podem ser de diversas formas. As mais comuns são o uso de óleos, cremes hidratantes e a suplementação de colágeno para auxiliar na elasticidade da pele.

Existem também tratamentos a laser que são capazes de diminuir as marcas. Quando o tratamento é feito durante a gestação é muito importante que a mulher busque orientação médica. Isso porque é possível que o cosmético usado possa impactar negativamente na saúde do bebê.  

Ainda assim, o uso de cremes pode ser o mais indicado uma vez que é de fácil acesso, fácil aplicação e pouco invasivo. No geral, os cremes que auxiliam no tratamento das estrias na gravidez hidratam a pele e a fortalecem com vitaminas como a Vitamina C e com o incremento do Colágeno.

Artigos Relacionados

>